terça-feira, 31 de março de 2009

O dia de Deus e o dia do Diabo


Para o padre, observa o moleque sentado na porta de sua igrejinha. Curioso, já ia entrando quando volta e pergunta ao guri:

- O que estás a fazer aqui meu filho?
- Ora seu padre, me dê um tempo!

A arrogância destemida do rapazinho para com o padre surpreendeu a dona beata que passava na hora vinda de arrumar a sacristia.

- E isso lá é maneira de se falar com os mais velhos, menino?

O espevitado mandou uma banana para a beata e colocou sebo nas canelas da escadaria da igrejinha. Mais tarde, a mãe chegou do trabalho do mercado da cidade com um quente e dois fervendo. Passou a mão numa chinela velha de coura que o pai calçava dentro de casa e foi logo caçando aquele mal educado. Encontrou o pequeno urinando na planta mais querida, nos fundos do quintal e foi logo perguntando:

- Mas o que há com você hoje, Patrício? Todos me fazendo reclamação pela cidade. Dona Ângela me disse que o senhor lhe fez gestos feios. Seu João me disse que até roubaste um pão doce da cesta do padeiro mais cedo. Está com o capeta, meu filho?

- Pois a senhora está enganada – retrucou o espertinho – Passei o dia inteiro me divertindo, brincando de ser Deus.

No domingo seguinte, ao sair da missa com os pais, resolveu contar a próxima brincadeira antes de fazer para não se repetir a surra.

- Mãe, amanhã eu posso brincar de ser o diabo?

6 comentários:

Aleixa, ou Alex, né Gui?! disse...

muito bom!!

quero brincar tb... penso ser uma boa idéia!!

Ícaro Estrela disse...

Cara, quero saber o q anda acontecendo com os seus contos? Estão ficando cada vez melhores. Vc anda se superando! Assim dá sempre prazer passar por aqui...

Um abraço!

Gleeey disse...

Hahahahhahahahahahhahaahhaha! (6)
Olha que isso inspira hein? :D

Jonathan Bassut disse...

Rsrs show de bola, eu gostei mais dos que li abaixo, mas esse está muito bom também, cara. Parabéns.

Live disse...

=) Bom, mto bom!

matheus disse...

Boa.